Como o investimento em Bitcoin pode garantir rendimentos a longo prazo?

35


Foto: Shutterstock

Olhar para o futuro investindo em Bitcoin pode gerar ótimos rendimentos para sua vida financeira. “Se você não ficar rico em 10 anos, a culpa é sua”, diz jovem que ficou milionário com bitcoins. 

A chamada acima, título de uma matéria publicada pelo portal Business Insider, em 2018, mostra qual a expectativa de todo investidor quando o assunto são criptomoedas: ficar rico! 

Depois de alcançar o primeiro milhão com Bitcoin antes dos 18 anos, Erik Finman, o personagem da história, ficou conhecido e começou a ‘dar dicas’ de investimento para seus seguidores nas redes sociais. 

Apesar de toda a volatilidade do mercado de criptomoedas, o jovem acredita que ainda é possível obter ótimos retornos com as moedas digitais.

Em entrevista ao Business Insider, ele afirmou: “se você não se tornar um milionário nos próximos 10 anos, a culpa é sua”.

Contudo, para aqueles que não querem enfrentar turbulências no caminho até a autonomia financeira, é preciso ficar atento a investimentos certeiros que são capazes de lhe recompensar com retorno financeiro bom e seguro.

Entretanto, a pergunta é: como o investimento em Bitcoin pode garantir rendimentos a longo prazo?

Bitcoin ainda é ótima alternativa para longo prazo

São várias estratégias para se obter retorno com Bitcoin. Duas delas — e as mais conhecidas —  são ‘Trade’ e ‘Buy and Hold’. 

O Trade é uma estratégia de curto prazo, que consiste em tentar comprar barato e vender caro um determinado ativo.

É uma estratégia que demanda bastante estudo e tempo de quem optar por começar por ela. Geralmente é realizada de maneira lucrativa apenas por traders profissionais.

Já o Buy and Hold é uma estratégia muito mais fácil de aplicar e demanda menos tempo. Não é necessário dedicar horas do seu dia para aplicá-la. O objetivo, é escolher bons projetos de criptomoedas, como o Bitcoin, e comprar regularmente o criptoativo sempre mirando no longo prazo.

Foi exatamente essa a estratégia utilizada pelo Erik, em 2011. Ele comprou US$ 1000 em Bitcoin quando 1 BTC valia aproximadamente US$ 12.

O que ele fez depois foi apenas guardar seus Bitcoins. Em 2017, 1 BTC chegou a valer quase US$ 20 mil e a fortuna de Erik chegou a superar US$ 1,5 milhão.

Para o longo prazo, apenas compre Bitcoin. Há grandes chances de que o valor da criptomoeda continue a subir com o tempo.

O Bitcoin é um recurso escasso, quando aumenta a procura, diminui a oferta e o preço tende a crescer.

O que é dinheiro?

O dinheiro é um recurso fundamental em nossa sociedade. Através dele, é possível ter acesso a uma infinidade de produtos e serviços de maneira rápida e fácil.

Por muito tempo o Ouro também foi utilizado como moeda de troca por possuir algumas características físicas que permitiram isso.

Uma boa moeda de troca, ou dinheiro, deve ser durável para ser utilizada como reserva de valor por muito tempo. Deve também ser fácil de portar e transacionar.

Além disso, a boa moeda não pode ser muito abundante no mercado para preservar seu valor e ainda ser difícil (e melhor ainda, impossível) de falsificar. Isso para prover confiança que a troca será realizada por um ativo real.

Por muito tempo as moedas que usamos eram lastreadas em Ouro — o valor do nosso dinheiro vinha do ouro, não do papel.

Mas isso mudou. Hoje, nosso dinheiro é apenas um papel e o seu valor está na falsa confiança de todos que o usam de que esse papel-moeda tem valor real. Toda a economia está baseada apenas em confiança, e não em valor real.

E qual o papel do Bitcoin nisso tudo?

O Bitcoin sim é uma moeda de troca real. Ele possui todas as características de uma boa moeda.

  • Durável: o único risco ao Bitcoin é que a internet de todo o mundo pare de funcionar, caso contrário, irá durar para sempre.
  • Portável: é muito fácil guardar, transportar e transferir Bitcoin, basta apenas ter uma wallet.
  • Escasso: a quantidade total de Bitcoin é limitada a aproximadamente 21 milhões de unidades.

Considerando que 18 milhões de Bitcoins já foram emitidos e a cada 4 anos a ‘criação’ de novas unidades é reduzida pela metade, será cada vez mais difícil ter acesso a 1 Bitcoin, indo contra a tendência inflacionária das moedas fiduciárias.

Os governos e bancos centrais não seguem nenhuma regra para emissão de novas moedas — não há um limite de quanto dinheiro pode ser criado. 

Todas essas qualidades do Bitcoin o tornam um recurso muito valioso. Há até mesmo quem o considere um ativo superior ao Ouro, mas isso, só o tempo dirá.

O valor total de mercado do Ouro é de aproximadamente US$ 7,5 trilhões, enquanto o mercado do Bitcoin é pouco mais de US$ 230 bilhões.

Se o Bitcoin realmente for melhor que o Ouro, ainda há muito espaço para crescimento nesse mercado. Apenas por comparação, o Ouro é utilizado a milhares de anos, enquanto o Bitcoin existe a pouco mais de uma década.

Tenha uma baixa preferência temporal

O Bitcoin ainda é um mercado muito pequeno e ainda é um ativo com muita volatilidade, o que significa que ainda há um certo risco ao comprar. A qualquer momento o preço pode aumentar ou diminuir substancialmente. 

Quanto mais volátil um ativo, mais os investidores irão limitar a sua exposição a ele. Essa característica da moeda faz com que ela não seja um atrativo a curto prazo.

A estimativa de volatilidade do BTC em 60 dias chega a 3,58%. Para comparação, a volatilidade do Ouro é em torno de 1,2%, enquanto a de outras grandes moedas ficam na média entre 0,5% e 1,0%.

A baixa preferência temporal é observada em quem prefere pensar a longo prazo e adiar a sua satisfação. Deste modo, você será pago com juros e estará aproveitando as melhores oportunidades de investimento.

Por fim, desconfie do rendimento garantido que as empresas prometem. Por se tratar de um mercado de renda variável, é impossível a garantia de ganhos fixos — independente do período, assim como a garantia de muito ganho em pouco tempo. 

A Utilidade Marginal

A Utilidade Marginal do mercado precisa ser levada em consideração na hora de investir em Bitcoin.

O conceito que surgiu no século XVIII, através da dedução do economista Carl Menger, implica na seguinte sentença:

“Quanto mais unidades de um bem, menor será a satisfação que cada unidade adicional irá proporcionar”. Ou seja, compre quando ninguém estiver dando valor, mas fique sempre atento aos fundamentos do ativo que estiver comprando.

Em resumo, saiba o que você está comprando antes, entenda os riscos desse investimento para equilibrar sua exposição ao ativo e tome uma decisão tendo em vista seu comportamento como investidor.

Caso você ainda tenha um pé atrás quanto ao risco de se alocar esses recursos financeiros, não hesite em ir atrás de ajuda de um especialista no assunto e jamais invista todas as suas reservas em um único ativo.

O mercado de Bitcoin e criptomoedas ainda está dando seus primeiros passos. É normal existirem dúvidas sobre o assunto. Caso tenha alguma, comente aqui embaixo e vamos te ajudar a esclarecê-las.

Sobre o autor

Lorenzo Frazzon atua no mercado financeiro desde 2007. É Economista, possui Mestrado em Engenharia, e é Analista de Investimentos Regulamentado (CNPI), além de ser Estrategista-Chefe e Fundador da Investtor.

Quer receber as principais notícias e análises? Coloque seu e-mail abaixo!



Este conteúdo é de propriedade do Portal Bitcoin

Autor: Lorenzo Frazzon

Comentários do Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui